Superar - #EscritaCriativaBLM - Desafio 1

#EscritaCriativaBLM


Ah... Quem dera eu ser assim tão corajosa, vencer as barreiras, transpor os limites e superar meus medos...

Eu nunca fui a pessoa que luta, porque eu sempre acreditei que não venceria e com isso eu me perdi, no meio da poeira da estrada, eu deixei de ser eu mesma e sucumbi ao medo.

O medo me acompanhou por tanto tempo que eu não saberia dizer como viver sem ele. Eu acreditei piamente que ele me protegia, me mantinha segura e me fazia sobreviver e assim foi até eu ser devorada por ele, até eu simplesmente não saber quem era, senão um eco vazio do meu medo.

Eu levei tempo, um longo e doloroso tempo até perceber que isso iria me consumir por completo e resolvi que era hora de tentar vencer, mesmo achando que iria fracassar.

Eu comecei aos poucos, foi difícil, até os desafios mais simples pareciam intransponíveis, quis desistir, mas sabia que não podia desistir tão fácil, que eu tinha que me esforçar e foi o que fiz. Um passo de cada vez, respirando fundo e tentando provar a mim mesma que eu podia, sendo minha maior torcedora e boicotadora eu segui.

Quando cheguei no meio do caminho o medo me dominou, voltar atrás e seguir requeriam o mesmo esforço, então eu decidi seguir. Foi nessa hora que notei a coisa mais transformadora de todas, cada passo que eu dava, me aproximava mais do sucesso e me afastava mais do fracasso, era mais fácil vencer do que desistir.

Sabe como isso foi importante para mim? Eu notei que a vida é uma ponte, uma ponte perigosa, onde você pode cair a qualquer hora, mas ela tem o lado bom e o ruim e que quanto mais você se aproxima do lado bom, mais você se afasta do ruim e mais feliz você fica, tornando isso um círculo virtuoso.

Quando você chega do outro lado, você percebe que pode vencer, que superou.

A única coisa que se deve considerar é que depois que você transpõe o caminho pela primeira vez é que se você conseguiu, pode conseguir novamente, mas retornar é regredir e não se pode retornar, depois de atravessar a ponte, por favor não volte, não retorne a  margem oposta, por nada, por ninguém, pois nada nesse mundo vale esse retorno.

Aproveite a sua vitória e faça desta margem o seu lugar bom, pois se você levar a bagagem toda de negatividade o caminho não terá valido a pena.

Sempre que me sinto perdida, eu lembro que eu venci, que eu percorri o caminho e cheguei aonde queria estar. Mesmo quando eu me boicoto dizendo que podia ter caído no meio da travessia, eu me lembro que isso não importa, mais vale sucumbir tentando do que definhar sem saber o que poderia ter atravessado, sem nunca saber se eu teria vencido.

Valeu a pena, valeu cada segundo, cada lágrima e todo o suor derramados.

Eu venci e isso é meu mérito, uma coisa que nunca poderão tirar de mim.

Não quero voltar e não vou porque hoje eu me encontrei, eu sei exatamente quem sou e isso também não podem mais tirar de mim.

0 Comentários:

Postar um comentário

Oi pra você! Leu o post? Então deixa a sua opinião, gostaria muito de saber o que você achou >.O