O SONHO DE SER MODELO - #EscritaCriativaBLM - Desafio 3

SER MODELO

Olá, quero contar a minha história, a história de como eu me tornei uma modelo, top internacional. Tentarei ser breve, mas já peço desculpas se por acaso acabar me alongando demais.

Eu me chamo Amanda, hoje estou com 25 anos. Nasci em uma cidade pequena, aquelas cidades de interior, em que todos tem sotaque caipira e todo mundo conhece todo mundo.

Estudei em escola pública sempre e, um belo dia, já no ensino médio apareceu um agente. Ele trabalhava em uma agência de modelos e estava divulgando uma seleção, que seria no fim de semana seguinte. Na época eu tinha 15 anos, mas era uma moça bonita, cabelo  e olhos castanhos e era a mais alta dentre as minhas colegas de classe. 

Seria bobagem dizer que não me empolguei, minhas amigas ficaram eufóricas e decidimos ir todas juntas na seleção. 

Meus pais eram muito conservadores e não queriam me deixar ir, mas consegui convencer eles a deixarem.

No dia da seleção, fomos eu e mais 4 amigas para o local do evento, lá preenchemos um formulário e fomos encaminhadas para um lugar onde tinham várias araras de roupas, sapatos e acessórios. Escolheram roupas para nós, nos maquiaram e arrumaram nossos cabelos, fotografamos em um estúdio e tivemos uma breve aula de como desfilar, foi divertido, estávamos muito empolgadas. 

Passaram-se alguns dias e meu telefone tocou, era o tal agente, me dizendo que tinham gostado das minhas fotos e que queriam conversar comigo e com minha família, meus pais concordaram e assim foi dado o start da minha carreira.

Ele me ofereceu um contrato de experiência, eu ganharia apenas pelos trabalhos que fizesse e parte do lucro ficaria para a agência, meus pais acharam razoável e concordamos em assinar. 

Cerca de um mês depois surgiu o primeiro trabalho, era para fotografar uma linha de roupas para uma loja, mas o que eu não esperava era a exigência que veio junto, eu teria que perder peso, na época com meus 1,75 de altura eu pesava 64 quilos, mas eu teria que baixar meu peso para no máximo 58, mas o pior é que eu teria apenas três semanas para cumprir a exigência, aceitei mesmo assim e comecei uma dieta que vi na internet. 

No prazo estipulado estava pesando 57,5 quilos e fui aceita para fotografar, rendeu pouco, porque a parte da agência não cobria gastos como viagem e alimentação, logo, como eu era menor de idade e tive que levar minha mãe junto gastamos passagens de ônibus, uma noite em um hotel e a alimentação durante a estadia.

Com o tempo surgiram mais trabalhos, alguns pediam para que eu estivesse bronzeada, outros para que eu tingisse o cabelo ou usasse peruca, comecei a gastar com tratamentos para o cabelo e pele, além de muita maquiagem, tive de desembolsar um bom valor fazendo meu book de modelo e aos poucos fui sendo engolida pelo trabalho.

Aos 17 anos eu já pesava 54 quilos, ia mal na escola porque viajava muito, as vezes desmaiava de fome por causa das dietas, comecei a ter enxaqueca e deficiência de vitaminas. Minha médica me encaminhou para uma nutricionista que me deu a dieta mais absurda do mundo, que consistia em fazer eu aumentar meu peso, para no mínimo 58 quilos, mas meus trabalhos pediam cada vez menos peso, comecei a comer para saciar e vomitar no banheiro antes de digerir, assim eu adquiri bulimia e como consequência entrei em processo de anorexia, mas a carreira ia bem obrigada.

Consegui manter meus 54/55 quilos até meus 19 anos, então passei por uma seleção para uma agência maior e fui morar em Milão com outras modelos na república da agência. Lá as coisas começaram a ficar sérias porque minha mãe não estava ao meu lado para me controlar.

Comecei a comer cada vez menos, mesmo assim as empresas escolhiam muitas vezes outras modelos por eu não estar no “padrão” e assim me afundei de vez. 

Aos 20 anos eu entrei no estágio mais grave da anorexia e passei meu aniversário de 21 anos internada em um hospital, estava começando a ter sérios problemas de saúde, muitas deficiências de vitaminas e tudo que eu conseguia pensar era que eles iriam me entupir de comida e que eu ia regredir meses no meu processo de emagrecimento, eu estava irritada demais, teria que voltar com as dietas assim que saísse do hospital.

Lembro que nessa época minha mãe chorava muito e se arrependia de ter me dado força para começar essa carreira, mas eu me chateava com ela, dizendo que eu estava feliz, que eu morava em Milão, com as despesas pagas pela agência e que era isso que eu queria. Então, ela chorava ainda mais e dizia que eu só podia estar cega.

O baque veio quando eu recebi a visita de uma psicóloga. Ela sentou na cadeira que ficava ao lado da minha cama e fez a seguinte pergunta:

- Você tem o sonho de morrer? – ela tinha uma expressão serena e me olhou bem nos olhos para que eu respondesse.

Fiquei chocada com a pergunta, realmente abalada e respondi.

- Quem sonha em morrer? Eu quero viver muito e ser ainda muito feliz! 

Então ela olhou para mim por alguns instantes com olhar pesaroso e pegou alguns papéis que estavam em suas mãos.

- Estes são os seus exames Amanda. Você tem deficiência de vitaminas, minerais, baixa porcentagem de gordura, hipoglicemia severa, baixo teor de sódio, cálcio, zinco e ferro. Isso se deve a sua excessiva perda peso, isso se deve a sua bulimia e anorexia, se deve as dietas restritivas que você faz. Falei com sua mãe antes de vir aqui conversar com você e ela me disse que você está feliz por estar vivendo o seu sonho de ser modelo. Então Amanda, vou te falar a verdade dura e cruel que eu acho que você ainda não compreendeu. O seu sonho de ser modelo vai ser responsável pela sua morte precoce. Eu já tratei inúmeras moças como você, meninas lindas com um sonho de serem modelos, de viajar o mundo desfilar e ganhar dinheiro, mas que acabaram exatamente onde você está agora, em uma cama de hospital, muitas delas em coma, porque a deficiência de todos os nutrientes do organismo era tão severa que elas nem conseguiam mais se manter conscientes. Eu vim hoje aqui para te dizer isso e quero que você faça uma escolha, viver ou ser modelo? Porque com as medidas que você tem hoje pode ser que você consiga bons trabalhos, mas eu garanto a você que não adiantará nada ter bons trabalhos se você não puder sequer caminhar sozinha devido a fraqueza do seu organismo.

Ela me olhou, com aquela mesma expressão pesarosa. Confesso que a primeira reação que eu tive foi a de que ela estava louca, que ela estava sendo muito dramática e que não era isso tudo, mas parece que ela leu meus pensamentos, pois me entregou meus exames e me mostrou ao lado de cada contagem as anotações dela, as diferenças entre o valor mínimo exigido para uma pessoa adulta saudável e as minhas eram absurdas, diferenças realmente exorbitantes e meu queixo caiu.

Em pouco tempo comecei a chorar, ela me consolou, disse que eu poderia melhorar que eu poderia trabalhar ainda, que meus padrões aceitáveis para ter uma boa saúde ainda me renderiam um corpo bonito, que eu ainda poderia ter alguns contratos assim.

Foi ali que começou a mudança, foi mais do que um processo de reeducação alimentar, foi mais do que apenas engordar um pouco e sair da zona crítica, foi uma mudança drástica no meu modo de pensar e ver o mundo, foi uma transformação total de vida como um todo.

Hoje eu estou bem, pratico exercícios, como de forma saudável e criei um modo de ajudar outras garotas como eu. Reuni algumas amigas que fizeram terapia comigo, que passaram pelo mesmo problema e juntas criamos nossa agência de modelos, nela nós temos uma equipe de preparação própria, fotógrafos e todo um convênio com médicos, nutricionistas e psicólogos para dar suporte. Na Natural Models o lema é saúde, já crescemos muito como agência, mas aos poucos estamos fechando contratos com marcas bacanas que tem a preocupação com a saúde, além de vários patrocínios, nossas modelos são todas muito lindas, com corpos reais, que conseguem bons trabalhos e que, cá entre nós, fotografam bem melhor que muita modelo esquelética por aí.

Eu acho que o mais importante dessa minha história é o conselho que eu sempre dou para as minhas modelos:

Nunca deixe que a sua saúde venha depois dos seus sonhos, é impossível usufruir dos nossos sonhos em um quarto de hospital, ou pior, em um cemitério. Sonho nenhum vale a sua vida. 

Portanto, viva e seja feliz, independente dos padrões impostos.



0 Comentários:

Postar um comentário

Oi pra você! Leu o post? Então deixa a sua opinião, gostaria muito de saber o que você achou >.O