Uma noite de Crime - (The Purge)


Oi pra você! Hoje vamos falar de Uma Noite de Crime (The Purge). Esse filme tem várias continuações e até uma série no amazon prime vídeo, mas hoje vou falar apenas do primeiro filme, então... Bora lá!
“Em 2022, as autoridades permitem que assassinatos e outros crimes sejam cometidos uma noite por ano. Nessa noite alguém bate a porta de James Sandin. (Netflix)”
Uma noite de Crime - (The Purge)


“Em 2022, os Estados Unidos vivenciam os menores índices de criminalidade e desemprego de sua história, tudo devido ao "Expurgo": um período anual de 12 horas no qual todo e qualquer crime é permitido, com pouquíssimas restrições, e os serviços emergenciais ficam suspensos. A premissa dos criadores da ideia é que isto é uma forma de os humanos liberarem seus instintos assassinos e transgressores, embora críticos afirmem que só os ricos conseguem ficar protegidos durante o período, enquanto que os pobres ficam entregues à própria sorte. (Wikipédia).”
Esse é o cenário do filme, os protagonistas são uma família comum de classe média alta, um vendedor de alarmes e sistemas de segurança James Sandin, sua esposa Mary, a filha adolescente Zoey e Charlie o filho caçula apaixonado por tecnologia. A família resolve trancar sua casa e aguardar até que a “noite de purificação” termine para que voltem a suas vidas, mas... Um homem aparece correndo e pedindo socorro e Charlie resolve abrir as portas de sua casa para acolhe-lo, o que ele não sabia era que o homem estava sendo perseguido por um grupo que leva a purificação a sério. O líder informa a família que caso não devolvam o homem para que possam matá-lo eles arrombarão a casa e matarão todos que estiverem lá como punição por sua interferência.
Então começa a noite da purificação, uma família apavorada, um grupo de pessoas sádicas e muitas cenas incríveis.

A palavra que define o filme é surreal, o enredo, as imagens, as caraterizações te remetem a um terror velado, você se vê roendo as unhas, levando sustos e se surpreendendo com algumas atitudes dos personagens, o filme segue um ritmo mais lento até passar um pouco da metade, mas a partir do momento que as primeiras cenas de ação começam o fim surge como um estalar de dedos. 

Com algumas reviravoltas realmente interessantes, você fica de boca aberta e quando pensa que as coisas estão se resolvendo, na verdade estão apenas tomando uma nova forma de medo e desespero.

O líder do grupo tem um grau de sadismo absurdo, ele enxerga matar como um ato de purificação, de expurgar os demônios dele e de quem ele mata, ele é incrível e muito bem construído, seus sorrisos afetados enquanto explica que irá arrombar a casa e matar a família, e seu jeito adorável de falar o tornam um prato cheio para quem gosta de assassinos mentalmente perturbados com perfil psicopata ou sociopata comum em muitos serial killers, mas ele não é o único perfil interessante, há alguns personagens com perfis assassinos mais passionais que também podem trazer boas experiências.

A família surpreende quando luta, eles tomam algumas atitudes que você enxerga muito perfeitamente o instinto de sobrevivência, lembra muito The Walking Dead, fazer aquilo que for preciso para sobreviver e salvar os seus.

O ritmo do roteiro é proporcional, começa com a passagem do tempo real e vai acelerando conforme desenvolve e no compasso vai te imergindo na história, tanto que você sente a adrenalina dos personagens. Tem efeitos interessantes em algumas cenas, como as pessoas passando pelos cômodos da casa com uma alegria desproporcional, o figurino fechou muito bem com a ideia, as mascaras com expressões grotescamente felizes e as roupas te remetem aos clássicos do terror te deixando tenso e desconfortável.

Notas:

Uma noite de Crime - (The Purge)

  • "Esse garoto tem que morrer!” é a frase que você repete quase o tempo todo, Charlie é um personagem que nós odiamos profundamente, o garoto tem um perfil completamente idiota sem medir absolutamente nada que faz, coloca todos em risco mais de uma vez e você se pega pensando “Matem ele por favor...”
  • A filha peca por causa dos hormônios, coloca a família em risco também por ser irresponsável, mas ela pelo menos faz alguma coisa útil e por isso decidimos perdoar ela (mas aquele garoto sem chance).
  • A família tem uma consciência muito pesada em tomar algumas decisões e isso te deixa meio “Se é loco mano, faz isso não”, pena que não adianta e você fica frustrado por isso.
  • Mary desenvolve bem, é uma mulher tranquila, mãe que não sabe nem segurar uma arma e isso te dá um ruim porque você não acredita que ela possa fazer algo interessante, mas ela consegue superar as expectativas e isso é muito bom. (Pena que o filho não puxou a ela no quesito superação)
  • Tem muitas cenas de mortes bem violentas, dá até desconforto de ver porque ficaram bem convincentes.


É isso gente, para ajudar os indecisos vale lembrar que é um filme particularmente violento, então passe longe se odeia ver sangue e mortes violentas, para ter um norte os personagens estão munidos de facões, machados e armas de fogo potentes, por exemplo.

Se você como eu gosta desse tipo de filme é uma ótima opção, basta sacar aquele cobertor confortável, uma pipoca caprichada e aproveitar!

0 Comentários:

Postar um comentário

Oi pra você! Leu o post? Então deixa a sua opinião, gostaria muito de saber o que você achou >.O